Uma transição relevante

21/06/2022

Especialistas que acompanho argumentam que a economia americana poderá estar transitando de uma fase de aperto de liquidez para uma com características recessivas. Embora um tanto distante do consenso de mercado (são poucos os que acreditam em recessão nos EUA ainda este ano), tais especialistas se apoiam na observação de uma compressão entre o ROIC (retorno sobre o capital investido) e o custo de capital das empresas americanas.

O ROIC vem caindo de forma acelerada devido às pressões por aumentos de salários que impactam todo o setor corporativo. Já o custo de capital vem subindo rapidamente devido a postura do FED e a persistência dos índices de inflação.

Na fase atual -- esta descrita como um aperto de liquidez -- observamos uma forte valorização do dólar acompanhada de uma deterioração em quase todas as classes de ativos (ações, renda fixa, ouro, bitcoin, e outras -- uma exceção tem sido ações do setor de energia). Caso a tese de transição descrita acima se materialize, é provável observarmos uma maior divergência de retornos entre as diversas classes de ativos. Em um cenário de recessão, ativos de renda fixa como "US Treasuries" tendem a performar bem, enquanto ativos associados a crédito corporativo e ações tendem a performar mal.

Assim, fica a seguinte pergunta: como podemos detectar se tal transição está ou não se materializando? Um indicador importante -- apontado pelo estrategista Anatole Kaletsky -- é o ECI (índice do custo do emprego) americano que será divulgado no dia 29 de julho que deverá surpreender negativamente. Até lá, entretanto, é possível que os ativos se recuperem impulsionados por uma expectativa de que a inflação vigente esteja se dissipando. A ver.

Marink Martins

www.myvol.com.br