Olá investidor, seja bem-vindo ao MyVOL!


No vídeo abaixo (em inglês) o estrategista Raoul Pal descreve como pode vir a ser a chegada de um cenário econômico recessivo nos EUA. 


Depois do "casamento entre os poderes" que assistimos quinta-fera, na sexta-feira recebemos a notícia de que o ministro do STF Celso de Mello enviou para a PGR as três queixas-crimes apresentadas por partidos políticos contra o presidente. Nas medidas estão o depoimento do presidente e a apreensão dos celulares de Bolsonaro e de seu filho Carlos....

Busco me ater as questões econômicas por aqui. Por isso vou driblar a questão do vídeo ministerial. Sendo assim, mantendo o foco internacional aqui do MyVOL, chamo sua atenção ao fato de que os países europeus conhecidos como "frugal 4" (Holanda, Áustria, Dinamarca e Suécia) estão se manifestando contra a iniciativa da França e da Alemanha de...

Confesso que estou ansioso diante da eleição presidencial que se aproxima. Vivemos um momento de transição peculiar em que a principal economia do planeta, a dos EUA, enfrenta os maiores desafios de sua existência.

Nos últimos 3 dias vimos o índice S&P 500 se apreciar mais de 100 pontos e o IBOV subir mais de 5.000 pontos. Será que estamos no início de um novo "bull-market"?

Embora muitos possam acreditar que a expressiva alta de ontem ocorreu devido a perspectivas positivas com relação a vacina da empresa americana Moderna, Inc, a principal notícia que impulsionou os mercados foi o anúncio feito por Merkel e Macron sinalizando que a União Europeia pretende utilizar a União Europeia para impedir o crescente risco de...

Ao assistir o documentário Trump: um sonho americano, disponível na Netflix, me chamou atenção a crítica do atual presidente americano ao candidato republicano Mitt Romney durante sua campanha presidencial em 2012. Trump disse que Romney simplesmente não é capaz de um ataque a jugular de seu oponente. E é justamente isso que o incumbente americano...

Neste vídeo, argumento que Paulo Guedes deixará seu cargo com base em reminiscências da crise asiática de 97/98 e também com base no trabalho sobre "balance sheet recessions" (recessões patrimoniais) do economista Richard Koo. Confira!

Venho afirmando por aqui que a eleição presidencial nos EUA, marcada para ocorrer no dia 03/11, é algo que deverá trazer bastante volatilidade para os mercados. Afirmo isso pois o consenso de mercado parece apontar para uma reeleição relativamente tranquila do incumbente Donald Trump.

Embora a minha atuação no mercado tenha um horizonte de tempo relativamente curto, tenho um objetivo de longo prazo bem definido: crescer através da estratégia de dynamic hedging em diversos ativos. Hoje, coloco em prática esta atividade fazendo uso de dois ativos (Petrobras e BOVA11), mas, quem sabe, no futuro eu possa ampliar as alternativas.

Acesse a série especial E agora Petrobras? Esta série contem 12 episódios onde discuto diversos temas, desde expectativas associadas ao comportamento das ações da Petrobras assim como temas relacionados ao mercado de petróleo, e outros.

Gary Cohn atuou por 27 anos pelo Banco Goldman Sachs até ser convidado por Donald Trump para ser seu National Economic Council. Nesta entrevista concedida a Stephen Dubner, do Freakonomics, Cohn nos revela o que de fato provocou sua saída do governo.


Faça uma busca nas análises do MyVOL: