Abra espaço para as ações chinesas!

10/07/2018

O gráfico abaixo ilustra a importância da bolsa de valores de cada país, de 1900 à 2012.

  • Observem o declínio em importância da bolsa inglesa (área vermelha)!
  • Observem o ápice registrado pela bolsa japonesa na década de 80 (1989) (área cinza)!

Faço a seguinte pergunta? Onde está a China neste gráfico?

Bem, em um período de 10 a 15 anos, há uma boa chance que a bolsa chinesa irá abocanhar algo como 20% deste gráfico. Neste sentido, há também uma boa chance de que a maior empresa do mundo será a TENCENT, dona do onipresente aplicativo conhecido como WeChat!

Da onde virá o percentual a ser alocado à bolsa chinesa é a grande questão. A resposta mais segura é: um pouco de cada bolsa. Porém, sabemos que o mundo é muito mais cruel.

O Brasil, que é visto como o mercado emergente mais líquido do mundo, que faça seu dever de casa!!!

Afinal, reitero aqui que NÃO É A TOA QUE A ALOCAÇÃO DESTINADA AO BRASIL NO ÍNDICE MSCI É DECLINANTE!!!

Marink Martins


Para grande parte da comunidade investidora brasileira, todas as mazelas que afligem a nossa bolsa são oriundas de incertezas fiscais. Ainda que não haja dúvida a respeito de nossa fragilidade fiscal, há outros fatores globais que vem contribuindo para um certo desdém em relação aos ativos brasileiros.

A expressão "The Winner Takes It All" (O Vencedor Leva Tudo!) é velha. Foi título de um dos maiores sucessos da banda sueca ABBA em seu álbum de 1980. Já no mercado de ações foi ganhando tração na medida em que foram surgindo "platform companies" como America Online (anos 90), Yahoo, Amazon Web Services, Google, Facebook, LinkedIn (Microsoft),...

Administrar um ciclo de queda nos preços das ações nunca é fácil. Agora, fazer isso durante um período em que boa parte do mundo vive um período de festa é bem mais difícil. Nos últimos dias, enquanto o índice S&P 500 registrou uma série de recordes de alta, por aqui registramos uma tremenda agonia.

www.myvol.com.br