"FED Rate Hikes" - probabilidades atribuídas pelo mercado

20/11/2018

De acordo com o mercado, a probabilidade de um aumento de 25bp na meta para o FED Funds em dezembro/18 é de 75%. 

Donald Trump acaba de conceder uma entrevista na qual diz que não há problemas com o mercado, mas sim um problema relacionado a atitude do FED. 

A atitude intervencionista e inusitada do presidente americano poderá não só abalar a credibilidade do FED, mas também impactar negativamente a moeda americana caso a autoridade monetária ceda a pressões de mercado.

Caso isso aconteça, é provável que agentes do mercado venham a considerar o ouro como uma alternativa de porto seguro de curto prazo. Veja abaixo a uma sequência de eventos que poderão culminar na apreciação do metal:

Na sequência acima, preparada pelos amantes do ouro (os "gold bugs"), uma reversão na política monetária do FED poderá enfraquecer o dólar e levar o ouro para patamares mais elevados.

Ainda sobre as expectativas com relação a política de normalização da taxa básica de juros pelo FED, é importante ressaltar que Jerome Powell e seus colegas, na teoria, devem seguir com o aperto monetário até que o FED Funds chegue a um patamar considerado "neutro" -- próximo a 3%. 

O gráfico acima nos mostra que, apesar da recente fraqueza vista no mercado de ações norte-americano, a maioria ainda espera por, pelo menos, dois aumentos de 25 bp na taxa básica. 

Nadando contra a maré, Jan Hatzius, economista-chefe da Goldman Sachs, permanece extremante "hawkish" ao indicar 5 ajustes de 25 bp (1 em dezembro/18 e mais 4 em 2019). 

O curioso é que a equipe da Goldman Sachs, ao mesmo tempo que prevê um ajuste monetário mais apertado do que a média, aponta também para um declínio no crescimento do PIB norte-americano dos atuais 3,5% ao ano, para 1,75% ao ano no último trimestre de 2019.

Para finalizar, concluo expressando aqui a minha percepção de que ainda há muitos participantes do mercado contando que o FED virá para o resgate do mercado.

Isso, naturalmente, é uma possibilidade. Mas, caso não ocorra, poderá surpreender o mercado negativamente de forma similar ao ocorrido nos anos 90 quando Alan Greenspan tornou a expressão "irracional exuberance" lugar comum.

Marink Martins