Inovações Tecnológicas por Mariana Ratão

29/07/2018

Verizon - A empresa americana de telecomunicações lançou no dia 28 seu novo produto, o aplicativo Safe Wifi. Na onda contrária dos anúncios pagos em redes sociais, o Safe Wifi entrega para o usuário uma VPN (rede privada) que protege seus dados enquanto estiver usando uma rede Wifi pública. Além disto, o aplicativo bloqueia anúncios indesejados enquanto estiver ativado. Disponível na Google Play e Apple Store americanas, a assinatura do serviço custa apenas $3.99 dólares ao mês.

Alexa versus Spotify - A Amazon anunciou no dia 26 novas funcionalidades para a Alexa, a assistente virtual presente nos aparelhos Echo Dot. Com Alexa Cast, os dispositivos Amazon competirão de maneira direta com o Spotify. Integrada ao aplicativo Amazon Music, o usuário poderá controlar as músicas que desejar ouvir em qualquer dispositivo. Vale lembrar que a Amazon Music parte para a briga no streaming musical enquanto o Spotify anunciou esta semana que chegou na marca de 83 milhões de assinantes premium.

Telegram - Você já usou o Telegram? O aplicativo é o primo russo do WhatsApp. Criado pelos irmãos Pavel e Nikolai Durov - criptografa todas suas mensagens; além de contar com as funcionalidades de chats secretos e mensagens que se autodestroem no tempo programado. Nesta quinta o aplicativo lançou a funcionalidade Passport. O Passaport permite que o usuário Telegram armazene em nuvem seus dados pessoais, como identidade, passaporte, endereço, telefone; e até mesmo dados bancários. Integrado com o Passaport, vem o ePayments - inspirado pela tecnologia das criptomoedas, a plataforma oferece uma maneira rápida para se fazer transferências online em qualquer moeda corrente via cartão de crédito Mastercard.

Google Assistant - "Ok Google!". Quem possui um celular com a simpática Assistant sabe como é prático usá-la. Ainda não lançado no Brasil, o gadget Google Home - concorrente do Amazon Echo - ganhou a funcionalidade que a permite gravar rotinas diárias pré-definidas. A casa auxiliada pela Assistant agora poderá ligar seu despertador no horário programado em dias diferentes da semana. Basta que o dono do gadget Home faça a atualização da nova versão do aplicativo disponível na Play Store.

IBM - IBM avança para o mundo da blockchain e cria uma criptomoeda "lastreada" em dólar. Chamada de "Stronghold USD", a invenção promete ser uma alternativa segura para a transferência de "dólares" - mas registrados na blockchain. O token concorrerá com o Tether (USDT), que faz o papel do dólar no mundo das criptomoedas. Em 2017 a Tether Limited (subsidiária da corretora Bitfinex) demitiu a firma de auditoria Friedman LL, aumentando as suspeitas de que não possua totalmente as alegadas reservas em dólar. Com uma confiabilidade de décadas; se a IBM estabelecer a Stronghold USD no mercado, poderá desbancar o Tether como o "dólar" digital.

ETF do Bitcoin - Ainda não! A SEC (Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos) rejeitou nesta quinta-feira a criação de um ETF - um fundo de investimento negociável na bolsa de valores - proposta pelos irmãos Winklevoss, donos da Gemini, corretora de criptomoedas americana. A SEC alegou que sua preocupação não está em fundamentos do Bitcoin, mas sim em como verificar fraudes e manipulações neste mercado. Há outro pedido na SEC sobre o Bitcoin, feito pelas empresas VanEck e SolidX, mas a resposta da comissão poderá vir somente na segunda semana de Agosto.

Aproveito para compartilhar com o assinante MyVOL a tão aguardada apresentação da analista Mary Meeker sobre as principais tendências no mundo da internet. A apresentação foi feita como parte do evento anual conhecido como Code Conference, desta vez realizada no início do mês de junho em Scottsdale, Arizona. Trata-se de uma apresentação de mais de...

Trump já está em campanha de reeleição e neste processo seu alvo agora são as "big techs". Google e Apple já estão na lista do departamento do dept. de justiça em acusações de anti-trust. Já a Facebook e a Amazon estão na lista do FTC (Federal Trade Commission) por práticas monopolistas.