Os mercados mais se parecem com a literatura do que com a mecânica

19/04/2018

O universo, a vida e OS MERCADOS são mais parecidos com a literatura do que com a mecânica.

A partir do século 20, o mundo aderiu a um novo paradigma. A transição de um mundo determinista para um indeterminista pôde ser visto também como uma passagem de uma compreensão linear para uma deslinear. Neste segundo, as ações dos agentes rebatem-se sobre si e modificam as ações dos próprios agentes. É o todo modificando a parte. 

Veja o que foi dito por Luiz Alberto Oliveira, o melhor entre os professores que já tive. Luiz é curador do Museu do Amanhã no RJ:

A regra pela qual associamos LETRAS para formar FONEMAS é diferente da regra pela qual associamos FONEMAS para formar PALAVRAS, se não haveria uma única LÍNGUA.

A regra pela qual associamos FONEMAS para formar PALAVRAS não é a mesma utilizada quando associamos PALAVRAS para formar FRASES, se não não haveria POESIA.

O todo (a literatura) tem propriedades que as partes (letras) não tem. Este é um dos exemplos mais belos de DESLINEARIDADE.

Note que uma máquina é incapaz de afetar-se a si própria. Os sistemas lineares são uma gota em um oceano de deslinearidade. 

Pense nisso ao ser confrontado por soluções simples, mágicas, mecânicas; seja na vida ou nos mercados. Não se esqueça que você habita o mundo da complexidade.

Marink Martins

Para grande parte da comunidade investidora brasileira, todas as mazelas que afligem a nossa bolsa são oriundas de incertezas fiscais. Ainda que não haja dúvida a respeito de nossa fragilidade fiscal, há outros fatores globais que vem contribuindo para um certo desdém em relação aos ativos brasileiros.

A expressão "The Winner Takes It All" (O Vencedor Leva Tudo!) é velha. Foi título de um dos maiores sucessos da banda sueca ABBA em seu álbum de 1980. Já no mercado de ações foi ganhando tração na medida em que foram surgindo "platform companies" como America Online (anos 90), Yahoo, Amazon Web Services, Google, Facebook, LinkedIn (Microsoft),...

Administrar um ciclo de queda nos preços das ações nunca é fácil. Agora, fazer isso durante um período em que boa parte do mundo vive um período de festa é bem mais difícil. Nos últimos dias, enquanto o índice S&P 500 registrou uma série de recordes de alta, por aqui registramos uma tremenda agonia.

www.myvol.com.br