Petrobras - Perspectivas de curto prazo (Parte 2)

07/08/2018

Há aproximadamente uma semana escrevi sobre as perspectivas de curto prazo para as ações de Petrobras PN (dia 30/07). Hoje, abordo um tema um pouco mais técnico, mas que certamente poderá te ajudar a obter uma melhor compreensão sobre a dinâmica de preços deste ativo ao longo dos próximos meses.

Aqueles que já acompanham o meu trabalho a algum tempo sabem que sou responsável por um projeto junto a Inversa Publicações (Clube dos 5) cuja a temática central gira em torno de operações de "hedging dinâmico" com contratos de opções de Petrobras. Trata-se de operações onde promovo um rebalanceamento contínuo de uma carteira que consiste de ações e opções em busca de um retorno que seja atrativo, independente da direção de preço do ativo objeto (PETR4).

Exploro por aqui este tema pois venho monitorando uma grande distorção no mercado que quero compartilhar com você, assinante MyVOL.

Estou falando especificamente de uma operação recomendada pelo estrategista chefe da Empiricus Research que busca extrair lucros de um eventual salto na volatilidade nas ações da Petrobras neste período pré-eleitoral.

Aqueles que acompanharam o mercado de ações brasileiro nas eleições presidenciais de 2014 sabem que o mercado ficou tenso, com os preços de ativos como PETR4 e BBAS3 oscilando ao sabor dos rumores políticos.

Pois é, imaginando que algo parecido possa ocorrer novamente este ano, a Empiricus recomendou que seus clientes se posicionassem em uma operação denominada em inglês como "strangle", que nada mais é do que a compra de um contrato de opção de compra (CALL) junto com a compra de um contrato de opção de venda (PUT) em "strikes" diferentes. Quem faz esta operação tende a se beneficiar de fortes oscilações no mercado.

No momento em que esta operação fora recomendada faltavam 101 dias úteis para o seu vencimento (os contratos recomendados vencem no dia 19/11). Hoje, faltam 69 dias. De lá para cá, as ações da PETR4 subiram de forma expressiva, de maneira que tal "strangle" se valorizou aproximadamente 40% (custo de entrada por volta de R$2,20, preço atual por volta de R$3,05).

Embora tal operação tenha se valorizado, tal valorização ocorreu fruto do deslocamento de preço da PETR4 que subiu quase 30%. A volatilidade, em si, que é uma medida de oscilação de preço, se manteve estável em aproximadamente 62% durante toda a vida destes contratos. É justamente aqui que gostaria de chamar a sua atenção para uma oportunidade.

Observem a tabela que preparei com dados obtidos junto a B3. Aqui temos os dois contratos recomendados: K21 e W63. Nas três últimas colunas à direita temos: O número de contratos em aberto, o número de titulares, o número de lançadores.

Notem que se dividirmos o número de titulares pelo número de lançadores, obtemos uma relação de 35x para a CALL, e de 125x para a PUT. Estas relações são inusitadas. Temos de um lado (titulares), um enorme contingente de pessoas físicas que investiram de forma especulativa, e do outro, alguns investidores institucionais.

E o que isso quer dizer? Aonde está a oportunidade?

Bem, para aqueles detentores de ações da Petrobras PN, há uma oportunidade de atuar na ponta contrária da grande massa comprada nos contratos da PETRK21. É para vender tais contratos a descoberto? NÃO. Isso é arriscado e não faz parte do meu trabalho aqui fazer recomendações de investimentos.

O meu objetivo é ilustrar uma distorção de mercado, uma espécie de desequilíbrio, que nos próximos meses deverá contribuir para que as oscilações de preço da PETR4 fiquem mais contidas. De fato, isso já vem acontecendo. Observe que o preço da PETR4 tem se mantido "meio parado" durante os pregões.

Sendo assim, tornam-se interessantes operações cujo o objetivo seja extrair uma "taxa" no mercado através de operações tradicionais no mercado de opções como venda coberta de opções, borboletas e condors.

Marink Martins


Compartilho abaixo uma imagem obtida em uma reportagem contida no Zero Hedge a respeito dos investimentos trilionários destinados à tecnologia conhecida como "Inteligência Artificial Generativa". Conforme especificado no título: "Nenhum aplicativo transformacional no radar".

Ainda que os índices Ibovespa (+0,25%) e S&P 500 (+0,16%) tenham registrado altas tímidas nesta quarta-feira, há indícios de que a negociação da quinta-feira poderá ser não só diferente, mas também divergente.

www.myvol.com.br