Sobre a expressiva queda no preço das ações da Cielo

01/08/2018

Peter Thiel, famoso investidor de capital de risco ("venture capitalist") e autor do livro "De Zero a Um" é categórico ao afirmar que investidores devem evitar investir em empresas atuantes em mercados competitivos. Tal afirmação pode parecer obvia, mas é impressionante como o ambiente de mercado muitas vezes se transforma a um velocidade surpreendente. 


Trago este tema ao refletir sobre a expressiva queda no preço das ações da Cielo no dia de ontem. Não faz muito tempo (foi na época da eleição passada), suas ações eram as queridinhas do mercado junto com as ações da Brasil Seguridade. De lá para cá a empresa líder do segmento de meios de pagamento viu mudanças regulatórias que dizimaram as elevadas expectativas de crescimento imaginadas por agentes de mercado.


Além de um mercado competitivo, o fato de que muitos investidores institucionais já estavam posicionados na ação também contribuiu para eliminar o tão celebrado "comprador marginal". 


Por tudo isso, antes da difícil tomada de decisão com relação a investir ou não nas ações de uma determinada empresa, o investidor além de fazer o dever de casa fundamentalista, deve analisar com bastante cuidado o ambiente competitivo que a empresa em questão atua assim como a composição de sua base acionária. 


Aproveito aqui também para lembrar que hoje, as 18:30, estarei fazendo uma palestra no Auditório da B3, no Rio de Janeiro, para falar sobre as perspectivas para a economia norte-americana. Inscreva-se no site da MyCAP.


Marink Martins

No início de 2021 a bolsa de valores local estava em festa com empresas como Magazine Luiza, Rede D´Or e B3 registrando uma capitalização de mercado superior a 100 bilhões de reais. Ainda que houvesse um claro desconforto com o "valuation" destas empresas, poucos tinham coragem de sugerir a venda destes ativos. Após uma década em que o mundo dos...

Para grande parte da comunidade investidora brasileira, todas as mazelas que afligem a nossa bolsa são oriundas de incertezas fiscais. Ainda que não haja dúvida a respeito de nossa fragilidade fiscal, há outros fatores globais que vem contribuindo para um certo desdém em relação aos ativos brasileiros.

A expressão "The Winner Takes It All" (O Vencedor Leva Tudo!) é velha. Foi título de um dos maiores sucessos da banda sueca ABBA em seu álbum de 1980. Já no mercado de ações foi ganhando tração na medida em que foram surgindo "platform companies" como America Online (anos 90), Yahoo, Amazon Web Services, Google, Facebook, LinkedIn (Microsoft),...

www.myvol.com.br