Um fenômeno global

18/06/2020

Nesta quinta-feira, você irá ler e ouvir, por todo lado, que com a SELIC a 2,25% ao ano, só restam como alternativa a bolsa e os imóveis.

Na verdade, essa narrativa vem sendo ventilada pelo mercado desde a eleição de Bolsonaro! Neste período o IBOV rendeu somente 3,77% em comparação a aproximadamente 6,5% da SELIC.

No dia 13 de fevereiro deste ano, escrevi BEAUTIFUL SELIC. Talvez você já tenha lido. Mas, como de lá para cá, aqueles que me ouviram preservaram o seu patrimônio em mais de 20% em relação aos otimistas da bolsa, espero que eu tenha ganho com você um pouquinho de credibilidade para que você dê mais uma lida no texto.

Peço que você faça isso, não por vaidade, mas pelo fato de que estamos em um mercado onde a XP Inc. já vale 50% do Itaú. A Magalu já vale mais de 100 bilhões de reais.

Nem tudo está caro. É possível que a bolsa continue em seu processo de recuperação. Quem sabe atinja até mesmo uma nova máxima. Vivemos um momento peculiar. Dito isso, no texto mencionado apresento alguns argumentos que não devem ser ignorados.

Concluo este texto reiterando algo que julgo ser importante:

A alta do IBOV entre 2003 e 2008 não ocorreu devido ao Lula! Foi um fenômeno global!!!

Da mesma forma, a queda da SELIC entre 2016 e 2020 não vem ocorrendo devido ao Temer, ao Bolsonaro, ao ajuste fiscal (inexistente), ao Paulo Guedes. TRATA-SE TAMBÉM DE UM FENÔMENO GLOBAL!!!

Faço as afirmações acima, pois observo que o ufanismo vem cegando alguns participantes do mercado.

Marink Martins