Vale - vento a favor vindo do oriente!

18/04/2018

Em uma recente conversa com representantes de uma importante consultoria asiática ouvi a seguinte colocação: Se você está posicionado em commodities, saiba que Xi Jinping está a seu lado.

A China demonstrou enorme êxito ao reverter o declínio do setor imobiliário através de uma política que, além de estimular a demanda através da ampliação de crédito na economia, restringiu também a oferta de matéria-prima. Como resultado, temos o gigante asiático em um "pouso suave" que deixou muitos de seus céticos frustrados e mais pobres.

No que diz respeito a Vale o cenário parece ser bem construtivo. Não só pela estabilidade de preços do minério de ferro, mas também pela necessidade chinesa de adquirir materiais com elevado teor de ferro. Um dos pilares da administração de Xi Jinping é seu compromisso com a redução da poluição no país.

Como se o impulso chinês não fosse suficiente, contribuindo para melhores perspectivas para as ações da Vale temos também um cenário onde a moeda americana vem, embora lentamente, se desvalorizando frente outras importantes moedas. Com o déficit comercial americano na "estratosfera" e em expansão, tal movimento historicamente tende a ser benéfico as commodities.

Para finalizar, a Vale, com suas receitas dolarizadas, apresenta-se como uma excelente alternativa de investimento para o iminente período de incertezas quanto ao ímpeto da retomada da economia brasileira e do cenário político eleitoral.

Marink Martins 

Leia o que há de novo essa semana

A mídia financeira não para de fazer alarde no que diz respeito à falta de apetite dos investidores estrangeiros. Foi publicado ontem no Valor Econômico:

A imagem abaixo busca classificar os detentores de ações emitidas por empresas americanas entre as seguintes modalidades: famílias (Households), fundos passivos, fundos indexados (ETFs), fundos ativos, fundos de pensão, investidores estrangeiros, "hedge funds", empresas, e outros. A imagem é um tanto polêmica, pois apresenta o valor de mercado do...

Caindo na real

05/04/2024

Não demorou muito para o "governo brasileiro" cair na real e se conscientizar de que é ele quem mais precisa dos dividendos extraordinários da Petrobras. Daí a decisão de seguir em frente com os pagamentos originalmente anunciados.

www.myvol.com.br